É tão profundo o meu encontro quando é contigo
zelaste sempre pela minha vida, e apenas hoje eu reconheço isso
lamento por te fazer esperar tanto
e por não estar contigo, quando tu estavas comigo.
Zelaste tanto pela minha alma, Senhor, e eu tão ingrata
querendo me igualar ao que não é teu
mas é a tua ardente paixão que me mantém aqui
és a razão do meu escrever, do meu cantar e do meu sorrir.
Tu zelaste por mim até quando eu te neguei
estavas comigo quando eu te culpei pelo que não foi como eu queria 
e te dizias o tempo inteiro que me abandonaste
e o teu amor? continuou ardendo por mim.
Eu, que não tenho nada a oferecer
eu, que muitas vezes me tranco no meu quarto, quando tu queres entrar 
eu, que finjo não te ouvir, e ainda te acuso de não me dar respostas 
eu, que tantas vezes te fiz sofrer, por seguir minhas vontades...
Eu te entristeci,
eu me enchi de mim,
e tarde voltei, para me desculpar.
Mas hoje, Pai
eu quero me esquecer de mim, para ver só a Ti
não quero mais tardar em te amar 
tu estarás comigo até o fim dos meus dias
e eu estarei contigo enquanto eu respirar. 
Não porque mereço, mas porque só tenho a Ti 
e te entrego tudo o que eu tenho, espero que receba o meu nada.
Se não fosse a tua paixão 
eu jamais saberia o que é amor
e agora que eu sei,
eu não quero mais tardar.

(Camila Rodrigues para 48janeiros)

Deixe um comentário