Filhos, aonde vocês estão? Para onde foram? Aonde quer que eu olhe, os vejo dispersos, sem rumo, desencontrados. Vocês se esconderam da luz que outrora banhou vossas faces, fugiram do colo materno que os acalentava. Acaso se esqueceram do suplício que meu Filho sofreu a fim de que sejais livres? Hoje abusam desta liberdade semeando apenas aquilo que lhes é agradável e colhendo os venenosos frutos de vossa desvairada vontade. Fazem o que podem para saciar seus desejos, mas seus desejos os condenam e os aprisionam em uma vida de incertezas e relativismo. Seus olhos já não suportam mais olhar para a Luz, pois tornaram-se criaturas que habitam nas trevas e a Luz tornou-se uma utilidade, um utensílio que usais para que se sintam bem. Se aproximam de Deus por interesse em prosperidade e em coisas terrenas, o usam da Sua misericórdia como maneira de continuar a pecar sem sentirem-se culpados, usurpam dos preciosos momentos de oração e de adoração para amaciar vossos egos inflados a fim de expor sua falsa santidade para a comunidade que, erroneamente, os segue rumo à sua perdição.
Meus filhos, se atentem ao vosso proceder. Não desejem que vossa vida espiritual seja nada além de uma vida de intimidade com o meu Filho, pois Ele os chama, Ele clama por vossa atenção, para que dêem ouvidos aos seus dizeres para que não fiqueis perdidos nas garras do demônio. Atentai-vos às vossas práticas dentro da Igreja. Não participeis de mistério tão sublime como a Santa Eucaristia como obrigação ou exposição da vossa prática espiritual, mas como chance da mais perfeita união com Cristo que vos fizeste e deste a vida por vós. Procurai proceder de maneira reta e evitar o pecado, não porque fostes ensinados, mas porque seu Pai, que está nos céus, vos ama e chora cada filho que se distancia.
Orai e zelai por vossas comunidades. Os confessionários estão cheios e as capelas estão vazias. Vocês abandonam meu Filho quando estão de pé, mas o buscam desesperadamente quando caem em pecado. Como quereis ter uma vida de constância e intimidade com Deus se virais o rosto quando Ele se dirige a vós?
Enfim, clamai ao Espírito para que Ele vos guie e vos guarde no amor de Deus e para que não vos desvieis e percais vossa salvação e contai com a minha poderosa intercessão e de todos os Santos que souberam entregar a vida ao Senhor. Meus filhos, numerosa é a quantidade das almas que se perdem e grande é a dor do Sagrado Coração de Jesus. Esforçai-vos para que vivam o Evangelho e que a vida dos vossos irmãos seja transformada pela Palavra!

Deixe um comentário