Pode ser que, em algum momento da vida, você se depare com uma dor profunda no peito por ter amado demais. Pode parecer contraditório já que, como bem sabemos, o amor costuma vir como remédio: cura as dores, cicatriza as feridas, faz com que a vida brote de novo no seu corpo nu. Mas, acredite em mim: se você costuma amar demais, um dia vai se deparar com essa surpresa que vem como pontada, feito nó na garganta que a gente não consegue desfazer.

Resultado de imagem para love tumblr
Muitas vezes encaramos o amor como boomerang: você atira sem pensar duas vezes e, atento, espera que ele volte. Então se passam segundos, minutos, horas e, depois de alguns dias, você percebe que algum sinal da sua equação estava errado. Ao contrário do que os filmes dizem, você não o recebeu de volta. A explicação lógica para isso não é matemática, química ou física: é apenas uma má interpretação da vida.
Aprendemos com Jesus que o amor não é boomerang, mas flecha. Em todas as vezes que doamos amor e esperamos que ele volte a nós, não estamos fazendo uma doação, mas um empréstimo. Eu te amo até o ponto em que você me ama de volta. Eu me doo, me entrego, me despejo até o ponto que você corresponde; não porque te amo, mas porque preciso das suas respostas para me saciar emocionalmente.
Eu sei o quão frustrante é quando você ama alguém até o limite e tem a consciência de que todo esse amor vem somente de você. Eu sei que talvez você sinta que, das pessoas às quais você entrega seu coração, você não recebe uma veia sequer. Mas o peso dessa dor vem mais de você do que de qualquer outro, porque espera muito de algo que deveria ser gratuito. Para falar de amor, precisamos esquecer um pouco a reciprocidade.
O amor não precisa voltar voando para você como um boomerang, mas atingir o peito de alguém como uma flecha. Em Atos 20,35, vemos que há maior felicidade em dar do que receber. O amor volta para você quando você percebe que, aquele amor que você lançou, pode aquecer o coração frio do outro. Que, embora as pessoas não optem por te corresponder – ou correspondam de uma forma que você não entenda –, está tudo bem mesmo assim. No amor não existe segue de volta, não existe like por like. Existe uma doação, onde você esquece as recompensas e faz com que o outro se sinta amado porque sabe que ele precisa. E também porque, muitas vezes, seu coração não vai aguentar ficar calado: ele precisará de manifestar. Quando você nutre pelo outro um sentimento tão puro, tão nobre, muitas vezes não aguentará guardá-lo todo pra si. E nem deve: as pessoas merecem saber.
Você pode chegar a acreditar que não está recebendo amor de nenhum canto, até que eu te aponto um só homem: Jesus Cristo. Independente dos nossos pecados, das nossas traições diárias, de tantos momentos que parecemos esquecê-lo; ele continua nos dando amor. Mesmo sabendo que nós não o amávamos de volta, ele morreu na cruz para nos dar vida. Para que as nossas transgressões fossem apagadas e tivéssemos uma chance de recomeçar. Jesus nos ama independente das nossas respostas, e que bom seria se aprendêssemos com ele. Afinal, o mundo precisa do nosso amor.

5 Comentários

  1. Que texto incrível, ele veio em uma ótima hora. Tô apaixonada pela tua escrita, você escreve muito bem!

    ResponderExcluir
  2. maravilhosíssimo o quanto é verdade. cada palavrinha.
    obrigado por conversar com jesus, nathalia.

    ResponderExcluir
  3. É algo tão simples mas, que eu nunca tinha percebido. A partir de agora é amar sem cobranças. Obrigada, Lia

    ResponderExcluir