Recentemente o padre Rodrigo Maria lançou o Catecismo da Total Consagração à Santíssima Virgem, um livro muito rico que explica detalhadamente e responde diversas perguntas sobre a consagração.
Eu e mais alguns blogueiros e youtubers católicos dividimos o Catecismo em algumas partes para resenharmos em nossos respectivos blogs e canais. Eu fiquei com a parte cinco, que se consiste no capítulo 5 e o anexo 5.



Capítulo 5
Sobre a espiritualidade e escolhas cotidianas

O capítulo cinco do Catecismo traz questionamentos que eu recebo frequentemente no canal. Se trata sobre as diferenças entre os deveres, hábitos, mudanças, comportamentos etc., entre os que são consagrados e os que não são. O que a gente pode chamar de: nada. Nadinha.
Como eu digo nesse vídeo, a consagração não te acrescenta nenhum dever a mais do que o teu batismo já te acrescentou. É, sim, necessário que você obedeça ao que a Igreja te pede, não pela sua consagração, mas por você ser católico.
A consagração é acessível a todos desde que sejam batizados, tenham a idade da razão (a partir dos sete anos), leiam o Tratado e façam o mês de preparação. Basicamente, se você tem mais de sete anos e é batizado, a consagração é exatamente para você. Precisamos quebrar aquela ideia de que a consagração é somente para os bons, para os santos, que nós não somos dignos de nos consagrar e não sei mais o quê. A consagração, assim como tudo o que Nosso Senhor oferece para a nossa salvação, é justamente para os pecadores, os enfermos, os pobres, os que precisam de ajuda para serem santos.
Sabemos que a santidade não é lá mamão com açúcar, pelo contrário; costuma ser difícil. É uma longa caminhada nas escadas de nossas imperfeições e dificuldades. Maria é o elevador que nos conduz até o topo, que nos ajuda a dar passos e nos pega no colo quando caímos. Ela é o exemplo perfeito das virtudes e dos moldes que devemos adquirir. A consagração não é para os santos, mas para os que reconhecem que precisam de ajuda para alcançar a santidade.
Quanto às roupas, comportamentos, gostos, práticas etc que devemos ter por sermos católicos, é bom que tenhamos discernimento para ver o que nos fará bem espiritualmente e o que nos separará do Nosso Senhor. E, em dúvida, pense: Nossa Senhora se vestiria dessa forma? Nosso Senhor iria àquela festa? Assim, se torna mais fácil discernir os caminhos que nos ajudarão à chegar ao céu.

Anexo 5
A Mulher, a serpente e a profecia

Em Gênesis 3, 15, Deus faz uma profecia muito poderosa e muito temida pelo demônio. Esta é:
Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.
Segundo a profecia, haveria inimizade entre a descendência da Mulher, sendo referência à Maria, que aparece no futuro, embora desde sempre tenha sido sonhada por Deus (assim como nós); e a descendência do diabo. E diz mais: o demônio fere o calcanhar da Mulher, enquanto esta lhe esmaga a cabeça.
São Luís previra, no Tratado, que feras ficariam furiosas e tentariam a todo custo destruir ou, ao menos, esconder o livro para que não fosse lido. E isso de fato se concretizou: de 1712 a 1842 o Tratado ficou escondido no fundo de um baú, até que foi finalmente encontrado. Assim conseguimos perceber o quanto o demônio teme esse livro. Muitos que se consagram relatam (e eu sou um deles) que durante a semana de sua consagração passaram por provações para que desistissem do compromisso que assumiam.
Em Fátima, Nossa Senhora diz "Meu Filho quer estabelecer no mundo a devoção ao Meu Imaculado Coração". Ou seja, é estratégia de Jesus que nós peguemos esse atalho que é a Santíssima Virgem e aprendamos com ela como chegarmos também ao céu. Não é a toa que, na cruz, Jesus entrega Maria a João e diz: "Filho, eis aí a  Tua Mãe". Jesus nos entregou Maria e, assim como veio ao mundo por Ela, quer que aceitemos a ajuda dEla para que assim, também, possamos ir a Ele.
O demônio odeia a consagração pois sabe que, através dela, a profecia se cumpre e sua cabeça é esmagada pela Virgem. Façamos, então, o contrário: divulguemos a consagração, incentivemos que as pessoas se consagrem e que, assim, muitas almas sejam salvas como o Nosso Jesus desejou.

Você pode adquirir o catecismo aqui.

Mais dúvidas sobre a consagração? Veja nossa playlist de vídeos.

Um Comentário