Rumores dizem que é recomendado ler este texto com esta música.

Nossa percepção de realidade é uma questão abordada constantemente na filosofia, afinal, o que é real? Eu ou você somos reais? Nossos sentidos nos enganam criando um amontoado de ilusões que chamamos de realidade? Independentemente de qual seja a definição formal, preciso que você saiba de uma coisa: você tem o poder de interferir e alterar a realidade das pessoas à sua volta.
Ontem foi meu aniversário e já acordei com a minha família pulando na minha cama, como de costume aqui em casa, me parabenizando e me dando carinho, o que se perpetuou ao longo do dia. Por mais que fosse um dia especial, precisava voltar para a cidade onde curso minha faculdade e logo no começo da tarde fui para a rodoviária para pegar meu ônibus.
Nosso cronograma não estava muito apertado, mas ainda assim o pessoal de casa estava apressado e eles me levaram um pouco mais cedo do que o usual. Chegando lá, comprei minha passagem e voei para a plataforma porque o ônibus estava para sair. Acho que foi o horário mais cedo que consegui pegar o ano todo.
Logo achei meu assento e me acomodei com meu celular e meus fones. Só tive que dar espaço para uma moça poder sentar no lugar dela, que era ao meu lado, e logo caí no sono. Acordei ainda no meio da viagem e uma coisa me chamou a atenção. Ouvi alguns fungados, alguns suspiros e logo percebi que vinham da moça ao meu lado. Não sei o porquê, mas ela estava chorando e tentava esconder olhando para a janela.
Isso me deixou inquieto. Simplesmente não fazia o menor sentido que eu estivesse vivendo um dia tão feliz e comemorativo e, logo ao meu lado, alguém estivesse tendo um dia horrível a ponto de deixar que as lágrimas caíssem ali mesmo, no meio de uma rodovia com destino a uma selva de pedras.
Não demorou muito até que a minha teimosia começasse a gritar para que eu fizesse alguma coisa, nem que fosse dar um sorriso para aquela pessoa, mas minha vergonha e falta de ideias impediam que eu sequer deixasse de fingir que estava dormindo. De certa forma imaginei que não era da minha conta e que eu não devia me intrometer nos problemas pessoais dela, mas aquela voz lá no fundo gritava para que eu ao menos me dispusesse para uma conversa, um desabafo se ela se sentisse confortável.
Nisso eu comecei a olhar meu celular e lembrei que tinha uma pasta com imagens fofinhas que eu salvo para mandar em algum aniversário, ou para alguém que seja especial, e procurei alguma para mostrar para aquela moça. Achei algumas interessantes, mas no final escolhi esta:
Dei um toque no braço dela, disse que sabia que, talvez, não devesse me intrometer, mas que queria que ela visse essa frase, e mostrei para ela a imagem no meu celular. Ela sorriu, disse que a frase era bonita e voltamos a nos acomodar como antes nas nossas poltronas. Aquela voz que antes gritava agora ardia no meu peito dizendo “Viu? Nem foi tão ruim assim. Você deve ter feito o dia dela bem melhor” e pelo canto do olho eu notei que até a forma que ela olhava para a janela havia mudado. Ela parecia estar mais relaxada e deu alguns suspiros, como se estivesse se recompondo, e, depois de alguns minutos ela pediu para tirar uma foto da imagem do meu celular e uma foto comigo.
Tenho uma leve impressão de que virei texto no Facebook, mas não queria falar tudo isso para dizer que sou bonzinho e tenho coração de manteiga. Muito pelo contrário! E é ai que está toda a graça, no sentido divino, desta história.
Muitas vezes eu me sinto um ser humano horrível. Tomo atitudes e faço coisas que me envergonham e entristecem quando me coloco diante de Deus, mas ainda assim, com essa pequena medida de bondade no meu coração, e essa vontade enorme de viver a vontade dEle, consegui, na minha limitação, ser um pequeno reflexo de Seu amor para aquela moça.
É incrível como os planos de Deus acontecem quando nos permitimos ser instrumentos nas mãos dEle. Quantas e quantas vezes pedimos que Ele venha nos socorrer, que Ele nos console, nos acolha e esperamos que Jesus abra os céus no meio e desça todo reluzente para nos pegar no colo. Acontece que não é assim que funciona. Primeiramente porque Ele nos colocou para viver em comunidade (comum unidade), segundamente porque a Sua volta será um momento grandioso em que Ele manifestará toda a sua glória!
Muitas vezes nos perguntamos a razão de Deus permitir o sofrimento mesmo sendo onisciente e alguns julgam Deus como inexistente ou até como sádico, um ser maldoso. Só não sabem que a questão aqui não tem como foco o sofrimento, mas sim o amor incondicional dEle que alivia e cura as dores deste mundo. Ele sabia que aquela moça passaria por seja lá o que tenha passado, sabia que ela pegaria aquele ônibus e quis que eu saísse mais cedo de casa, corresse por meia rodoviária e tivesse aquela imagem bonitinha no meu celular para alegrar o dia dela.
Não sei se ela acredita em Deus ou se isso influencia a vida dela de alguma forma, mas é inegável que, neste gesto tão simples de tentar tirar um sorriso do rosto de alguém que estava chorando, Ele atendeu ao pedido de socorro da alma dela, mesmo que não tenha sido direcionado a Ele, mesmo que o único pensamento dela tenha sido “O que eu faço agora?”.
Ele gosta de agir através de nós para que cresçamos e entendamos que o Seu amor é gratuito e para todos, e que a todo momento somos chamados a servir, a ser instrumento.
E você? Vai permitir que Ele aja através da sua vida e até, possivelmente, salve a alma de alguém que esteja precisando ou vai insistir em se esconder e evitar que o amor dEle transborde através da sua vida?

Deixe um comentário