Vou começar esse texto dizendo uma das minhas frases preferidas do mundo da música: nada dura pra sempre, nem mesmo a fria chuva de novembro. E por que digo isso? Bom, por vários motivos, na verdade. Novembro é um mês importante pra mim. É o mês de aniversário das minhas irmãs (que, por acaso, é hojeeee!), de uma grande amiga que também escreve aqui no blog (PARABÉNS DALTI) e do meu, e vocês sabem como o fato do seu aniversário, ou de pessoas próximas, estar chegando gera várias reflexões.
Bom, por mais que eu tente pensar em algo bom, gracioso, na minha cabeça já estou numa idade em que o brilho de um aniversário não é mais o mesmo de alguns anos atrás. Quando criança e até mesmo adolescentes, vemos esse dia como um dia dedicado exclusivamente às festas, à comemoração. Com o tempo, tomamos consciência de que nossa vida nos trás mais do que simplesmente ganhar presentes, ganhar mais um ano e afins. Cada vez mais responsabilidade se coloca sobre nossos ombros, as coisas ao nosso redor se degeneram, nossas relações favoritas deixam de ser tão favoritas assim, as pessoas que amamos mudam, por vezes se afastam, se vão.
No final das contas, o que Deus dá, Deus tira e não podemos fazer muito em relação a isso, mas é sobre isso que quero falar.
A gente se acostuma com a ideia de que  tudo tem que ser flores, tem que exalar perfume e nos esquecemos que, por mais que Ele queria para nós uma vida feliz, as dificuldades virão. Vivemos num mundo finito enquanto buscamos o infinito, e nessa busca muitas coisas hão de se acabar, de se deixar para trás, de nos serem tiradas contra nossa vontade, mas nós, como cristãos, temos a plena confiança de que existe um Deus que olha por nós e nos cuida em cada detalhe.
Por isso, mesmo que a dor invada meu coração, tudo que me resta aqui dentro é a gratidão. Gratidão de saber que sou querido e amado, e que as dores logo passam. Gratidão de, numa realidade tão confusa e difusa, poder ter algumas certezas na minha vida, certezas vindas da minha família, meus amigos e de Deus. Além disso, acima de tudo, tenho gratidão por esse sinal de Deus que é completar mais um ano de vida, de ter a oportunidade de ser instrumento Dele por mais 365 dias. Sinal de que Ele depositou Sua confiança em mim para que mais almas sejam salvas.
É inevitável que vamos perder muitas coisas que amamos. Muitas delas vamos ter que renunciar a fim de vivenciarmos de maneira mais próxima a graça de Deus, mas, no fim, cada momento de angústia, cada pontada no coração, cada pequena lágrima que guardamos no canto do olho será um pequeno degrau que subimos nessa escadaria rumo ao céu.

Deixe um comentário