Nunca achei que uma simples caminhada pudesse são difícil. Bom, apesar da dificuldade, todos ao redor podem notar o quanto esperei para dar esses passos, a firmeza dos meus pés enquanto caminho em direção do presente que Deus pediu insistentemente que eu aceitasse.
Quando ainda era criança, não sabia muito bem o que era estar apaixonado. Via regularmente em filmes e novelas que tinham os pombinhos como protagonistas e imaginava a sensação de gostar de alguém.
Será que era quente? Dava ansiedade? Vontade de dançar? Cantar?
Será que doía...?
Infelizmente, bem cedo eu descobri a resposta dessa última pergunta. Poxa, como eu poderia entender o que acontecia? Ainda lembro da primeira vez que eu chorei, ali, escondidinho embaixo do meu travesseiro, porque a pessoa que eu "amava" tinha trocado de escola.
Os anos passaram e digamos que... algumas coisas não deram certo.
Quando a gente cresce, as cortinas que tapavam nossa visão vão se abrindo e nem sempre o que enxergamos é bonito. Quem nunca olhou para os lados e se encontrou sozinho no teatro quando as cortinas abriram? Por vezes parece que os amigos deixam de se importar, os dias ficam mais cinzentos e o amor... some.
O perigo de tudo isso é se acostumar com essa vida desbotada. Ás vezes a solidão parece confortável, afinal, fica meio difícil -mas não impossível- você se magoar sozinho. O cinza fica relativamente agradável e o amor vira coisa de gente que tem a cabeça nas nuvens, gente sonhadora com o coraçãozinho de manteiga.
Do nada, ter um coração gelado e de pedra parece ser a melhor opção, ao menos me pareceu ser a melhor opção.
Mas não, não poderia simplesmente parar nisso!
A minha preciosa sorte -ou providência- permitiu que, mesmo no meio desse turbilhão, eu enxergasse um luz que vinha de cima, uma luz que vinha de dentro. Por mais que eu tenha abandonado o Amor, Ele nunca me abandonou. Sempre me atraindo pra mais perto, pra uma maior intimidade, Deus esteve comigo em todos os momentos de dificuldade e de felicidade. Não tardou até que eu estivesse com Ele em todos os momentos de dificuldade e de felicidade.
Lembro que, numa época, comecei a ter constantes lapsos de insônia. Rolava pra todos os lados possíveis mas uma estranha inquietação impedia minha passagem pelo mundo dos sonhos. Dizem que quando não conseguimos dormir, ou acordamos no meio da noite, é porque Deus quer falar algo muito importante. Lembrei desse conselho e comecei a rezar o terço sempre que isso acontecia e logo depois da última oração, adormecia.
Só que as coisas mudaram numa noite.
Ao terminar o terço e deitar a cabeça no travesseiro, quase como um clarão, eu vi pela primeira vez. Não tinha certeza se conhecia aquele rosto ou se ele tinha aparecido no nada, só sei que era bem vívido. E essa mesma imagem me seguiu por mais algumas noites, até que, em uma delas, quase como um sussurro nos meus ouvidos, seu nome veio à minha mente.
Mas é claro! Você tinha entrado no grupo de jovens a algumas semanas. Eu sempre notava sua quietude e a sua timidez, mas sempre deixei de lado porque, ainda que eu aproveitasse a comunidade, estava ali pra reparar em Deus, não nos outros.
Mas espera um pouco! Por que agora, Senhor!?
Por uma noite, deixei que minha insegurança tomasse conta do meu ser. Passei grande parte da noite com o gosto das memórias ruins que permearam minhas experiências com o amor ao longo do tempo. Não entendia a razão de tudo isso e, pra falar a verdade, agora vejo que nem deveria ter me preocupado com isso. A questão era que meu coração havia se tornado uma verdadeira fortaleza onde eu habitava sozinho e isso era a minha segurança.
Durante os anos, fui colecionando machucados e cada vez estava mais convencido de que a melhor coisa era viver sozinho. Com o tempo fui fechando meus sentimentos, deixando meu coração gradativamente mais frio e ficava até difícil pra Deus entrar nele.
Como eu era prepotente naquela época, e como eu dei trabalho pra Ti, meu Deus.
Lembro-me de um salmo que diz: a tristeza dura uma noite, mas a alegria vem logo pela manhã. Os dias foram passando e parece que cada detalhe foi se encaixando. Começamos com uma conversa tímida, passei a me sentar mais perto de você e fiquei feliz quando fui bem recebido. Sabe, no fundo eu sentia muita falta desse calor aqui dentro.
Pouco a pouco o gelo que envolvia meu coração foi esquentando, derretendo. Me encantei tão rapidamente pela sua doçura, mas não só por isso. Nos momentos que eu olhava nos seus olhos, era como se enxergasse o próprio Deus olhando pra mim, como se Ele estivesse pessoalmente do meu lado, segurando minha mão, caminhando comigo. De fato, tudo que eu queria era caminhar contigo até Ele.
Só uma coisa perturbava a minha cabeça: eu tinha tantos defeitos, cometia tantos erros. Por que Ele daria alguém assim pra mim?
Quando a gente acha que a vida não precisa oferecer nada pra gente, vem Deus, estende sua mão e oferece o Seu amor, e, naquele dia, Ele me devolveu o amor que eu deixei pra trás quando achei que podia viver por mim mesmo. Não porque eu necessariamente precisava de alguém, claro que, se Deus entregou, Ele achou necessário, mas creio que Ele me presenteou pra me mostrar que dentro de todo coração de pedra pode existir um lindo diamante.
E hoje, ao te ver me esperando no altar, entendi o quanto Deus esperou até que eu me desfizesse das minhas amarras e desse meu sim a Ele e a você. De repente irromperam dos meus olhos as lágrimas que segurei por tantos anos. Não consigo nem expressar a gratidão que sinto ao ver todo o caminho que trilhamos juntos depois de anos e que só será prolongado até que voltemos à casa do Pai.
Prometo cuidar de você todos os dias da minha vida e sempre me esforçar para que eu seja imagem de Cristo na sua vida.

3 Comentários

  1. Adorei o texto me passou muitas coisa boas já passei em minha jornada e ainda continuo por muitas coisas citadas no texto.que deus abencoe vc e seus colaboradores estão de parabens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou! É bom lembrar das coisas boas que Deus fez na gente.
      Deus abençoe!

      Excluir
  2. Um dos romances mais bonitinhos que já li. Conheço várias pessoas que passaram pela mesma situação, sonharam ou Deus mesmo apontou e disse "olha, é aquela ali!". O texto tá muito amorzinho, Juninho. Parabéns!

    ResponderExcluir