Recordo-me da primeira vez que me deram flores. Era um belo arranjo de margaridas brancas, lindas, transmitindo inocência e pureza e o melhor que havia em mim. Naquele dia decididamente tornei aquela flor, antes desconhecida, a minha flor favorita. Cuidava, plantava novas e dizia às pessoas as vantagens de se ter margaridas em sua vida e como tê-las mudava nossa visão de mundo. Com o tempo conheci outras flores, deixei-me levar por outros perfumes e das margaridas me esqueci. Crescendo em tamanho e maturidade, atrevo-me a comparar tal experiência com o amor de Deus.
No vasto jardim em que vivemos, creio que em incontáveis momentos também foi lhe dado um buquê de margaridas. Buquê desses que despertam o nosso melhor; mas sei também que cegamente se encantou por outras flores e resolveu partir.
E ao deixar o Amor vamos nos ferindo com os espinhos que antes foram ocultados pela beleza atrativa e tornando-nos pessoas machucadas, indispostas, medrosas e apegadas a coleções de enganos. Mas quem lhe ofereceu margaridas se encantou primeiro; se encantou por você! Um presente essencial para assegurar dentro de você o seu primeiro amor, para deixar claro que você é importante. Mesmo que com o tempo tenha se esquecido, tem marcas do Eterno em você bem mais fortes do que as marcas dos espinhos que outras flores tenham lhe causado. Tem marcas de amor puro, concreto e desejoso de curar-te, restaurar-te e definir-te como preciosidade insubstituível.
Diferente das margaridas que ganhei numa apresentação na escola, o amor de Deus é gratuito e te presenteia simplesmente por existir, por ser a obra mais perfeita e amada.
Sempre que vejo margaridas é despertado em mim um sentimento que outra flor jamais irá me proporcionar. Assim é com o amor de Deus; por mais que eu tenha me aventurado, me perdido, pecado e caído incontáveis vezes, nada disso me define. Eu posso ter cometido erros, mas eu não sou um erro; posso ter me acostumado a me remendar, mas fui criada para Renascer pela Misericórdia Divina. 
Sigo compreendendo que a minha essência não pode ser mudada e a minha essência é marcada pelo primeiro amor, pelo meu buquê de margaridas presenteado por Deus. E mesmo que outras flores floresçam e me sejam oferecidas, terei sempre meus olhos fixo nas Margaridas.
"Seduziste-me, Senhor, e eu me deixei seduzir" Jr 20,7
A cor que ofereço essa semana é a cor de uma margarida. Pureza, delicadeza, paz e tranquilidade são os sentimentos ofertados.
Salve Maria!

Deixe um comentário