Texto inspirado no relato de uma leitora anônima.

Sabe quando você gosta mesmo de alguém?
Não falo sobre essas "paixões" que duram dias, onde tudo é tão superficial que, quando cai em si, percebe que há muito tempo estava fora. Falo sobre amor, sobre amar. Quando você dorme e acorda com alguém em mente, tudo o que vê te faz lembrar, e ela possui o dom de te fazer feliz ou triste, com a mesma facilidade.
Eu sei bem. E, sinceramente, odeio que ele controle o meu humor. Quando você gosta de alguém, começa a fazer planos imaginários e traçar linhas que talvez nunca sejam escritas de verdade. Você espera, com todas as suas forças, que aquele nome esteja escrito no seu futuro. Mas e se ele não estiver?
Eu gastei tanto tempo imaginando essa pessoa, que acabei me esquecendo do mais importante: como ela realmente é. Gastei tanto tempo idealizando ela para mim, que acabei me esquecendo do sentido do amor. O amor é aceitar as pessoas como elas são, não imaginar como elas seriam. Não idealizá-las para satisfazer nossos gostos pessoais.
E o pior de tudo é que, ao perceber isso, já era tarde demais. Já havia me enchido de falsas promessas, falsos sentimentos. Inventei algo que não era, na verdade era, mas somente na minha cabeça. E quando só um dos lados segura a corda, não dá para pular. Não sei se tudo isso foi ruim, mas sei que te amei mesmo sabendo quem você era. Mesmo com todas as diferenças, e quando tentava te reinventar, você tentava ser você.
Talvez fosse isso o que queria que eu visse. Que eu não tentasse te corrigir, mas te aceitasse da forma que é. Agora só me restaram as lembranças do que poderia ter sido, mas não foi. Como um vulcão adormecido que, em qualquer momento, pode entrar em erupção.
É difícil abandonar a ideia de quem achei que você fosse e encarar quem você realmente é. Às vezes ainda me pego imaginando nós dois juntos, e isso me causa desconforto. Acho que você era melhor nos meus sonhos. E, analisando bem, vejo que eu não amo você. Amei sua idealização, mas você passa longe do cara dos meus sonhos.
E tudo bem. Peço desculpas por me inspirar em você para criar minhas ilusões, ou por não saber aceitar quem você é. Às vezes nós insistimos em amores que sabemos que não são para nós, e acabamos bloqueando quem, talvez, Deus esteja querendo nos dar. E eu só quero viver novos amores, sem jogos, sem idealizações, sem decepções. Eu quero algo verdadeiro, e, até lá, esperarei ele chegar.

37 Comentários

  1. Revi-me nestas palavras! Adorei cada uma delas <3
    Beijo *

    ResponderExcluir
  2. É triste quando criamos uma pessoa que de fato não existe e quando todo encanto a acaba ficamos com aquela sensação triste.
    Já aconteceu isso comigo a muito tempo atrás e o único conselho que posso dar é que passa, tudo sempre passa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, com certeza! Mas acontece, né hahaha abraço <3

      Excluir
  3. Penso que quando é verdadeiro, ou temos aquela sensação de que será real, percebemos logo de cara. O problema mesmo é quando idealizamos, como citou no texto. O bom é que aprendemos com isso, e por mais doloroso que seja, sempre há algo melhor nos esperando ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, com certeza! A gente sempre acaba fazendo essas coisas, até que uma hora percebemos que não valia a pena. Abraço, Kelly <3

      Excluir
  4. É muito comum a gente amar a idealização que fazemos das pessoas e não quem realmente elas são, e acho que o amor verdadeiro é justamente isso: conhecer quem a pessoa é de verdade, perceber o que ela tem de bom e de ruim e continuar amando-a mesmo assim.

    http://lenabattisti.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oii!! Acho arriscado estar em um relacionamento dessa forma. Temos sempre que cuidar com as expectativas que a gente cria.

    Beijinhos.

    http://www.verdadeescrita.com/meu-modo-bipolar/

    ResponderExcluir
  6. Esse texto me descreveu por inteiro sabe? Mais uma vez, seu blog é tudo de bom <3

    http://www.mundodefany.com.br/

    ResponderExcluir
  7. É super arriscado estar em um relacionamento assim.
    super curti o texto :)
    Beijokas da Camila e Carol

    Vamos Papear 

    ResponderExcluir
  8. Nunca me apaixonei, mas sinto, digo, ás vezes me sinto atraída por uma pessoa e como você disse, faço dela uma coisa totalmente diferente, idealizo outra pessoa. Sempre me decepciono. Talvez seja isso que estou vivendo no momento, seu texto me descreveu, de pouquinho em pouquinho. Saudades daqui, Nath, saudades dos seus textos que me fazem tão bem... Beijos, moça. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Lilian <3 eu estou meio sumida mesmo, moça :( e é bem ruim idealizar alguém. Acho que já fiz muito isso, de imaginar tanto como seria e perceber que não era nada daquilo. Mas paciência! Obrigada, moça <3

      Excluir
  9. Chegando por aqui agora, e adorei os seus textos!
    E sem duvidas é "meio" arriscado manter relacionamentos desta forma! Não posso dizer muita coisa, porque nunca me apaixonei haha
    Amei o texto Nathalia!
    Beijos lindeza.

    http://eamorena.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenha gostado!
      Eu me apaixonei uma ou duas vezes, não sou expert, mas concordo contigo.
      Um abraço <3

      Excluir
  10. Que texto lindo *---* Me identifiquei em muitas de suas palavras...
    Ultimamente toda paixonite tem sido confundida com amor, infelizmente.
    Não sei se encaixa eu dizer isso aqui mas: NÃÃÃÃO ACREDITO que você também é devota de Santa Terezinha <3<3<3 Amo e sou devota dela desde que me entendo por gente*---*
    Seu blog é lindo e que nossa Tereza mande do céu uma chuva de rosas para você!
    Beijoos!

    alvoreci.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AH MEU DEEEEUS <3 <3 <3 me abraça!!
      Muito obrigada, querida, tudo em dobro pra ti <3

      Excluir
  11. Esse texto me fez lembrar de um garoto que eu gostei muito no ensino médio, idealizei ele totalmente diferente que ele é, - não que ele não seja uma pessoa legal, mas era muito diferente do que imaginei. Esse texto é muito incrível, acabei me encontrando nele anos atras. Hoje em dia parei de tentar idealizar um "cara perfeito". Essa última frase me completa: "Eu quero algo verdadeiro, e, até lá, esperarei ele chegar."
    Beijos,
    www.dosedeilusao.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenha gostado, Fran <3 muito obrigado! Beijo

      Excluir
  12. Lindo texto :)
    Um beijão e até mais.

    www.queridaga.com

    ResponderExcluir
  13. É um risco que corremos esse de idealizar. De ter uma check-list da qualidades que queremos encontrar no ser amado. A luta é realmente olhar as pessoas como elas são e aceitá-las desse modo. aos poucos a gente aprende e ver com a Verdade. E só Deus pode nos dar essa capacidade,

    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Belos escritos, não conhecia o teu cantinho e estou encantada com tudo o que li por aqui. Felicidades. <3

    Gaby
    http://misslennox.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. O 'gostar de alguém' na vida adulta torna-se algo como estar a beira de um precipício.
    Pelo menos na minha vida.
    Já que se eu estou mal, destroi totalmente minha vida de trabalho, meu animo e meh, dá ruim :/

    | A Bela, não a Fera |
    | FB Page A Bela, não a Fera|

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Bela, não enfrenta desse jeito. Já que dá tudo certo!

      Excluir
  16. MDS, que texto perfeito, foi direto pra mim, amei.
    É realmente esperar em Deus é sempre o melhor.
    Esperar e orar, que á hora vai chegar. haha
    Te espero no Blog.
    Bjão Lia *-*
    http://freemodernage.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Acho que o primeiro homem a comentar neste post kkk. Bem não faz diferença, e infelizmente é triste perceber tudo isso, quando nos damos conta já foi, tudo já foi edificado, e nosso erro é muitas vezes construir sonhos em um alicerce fraco, que no caso, é a pessoa a qual idealizamos. Sobra a desesperança, e assim, mais uma história de amor vai ao fim, se esvai com o tempo e definha nas mãos da desolação e da indiferença. Ê ê, é ser forte, pois como já dizia Belchior, a vida realmente é diferente, quer dizer, ao vivo é muito pior. Beijos, e continue assim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando o comentário é mais inteligente que o texto hahaha tá certinho, Natalier. Muito obrigada!

      Excluir
  19. Posso dizer que estou envergonhada por passar tanto tempo sem visitar seu blog? Gente, que saudade que tava <3 Sempre que vinha, acontecia algo que roubava minha atenção, mas hoje decidi que iria ler este post e não é que me edificou bastante?! Como você disse em seu conto, "O amor é aceitar as pessoas como elas são, não imaginar como elas seriam. Não idealizá-las para satisfazer nossos gostos pessoais" é o que acontece com muitas pessoas por aí. Fico triste, pois viver de uma ilusão e com defraudação emocional não é nada legal. Não adianta eu querer fazê-lo perfeito, pois não existe ninguém na terra perfeito, somente Deus é. Não adianta eu ficar querendo mudá-lo só para me agradar, pois todos nós somos diferentes e cada um tem seu próprio jeito, precisamos suportar os defeitos, porque as qualidades serão maiores se a gente parar de focar no lado ruim. Vários amores sendo pisados e desperdiçados; várias pessoas achando que amam, mas que não sabem o que é amor; várias pessoas se entregando num relacionamento que não vai para a frente por causa de carência; várias pessoas sofrendo por fazer uma escolha por impulso. Uma verdade seja dita, esperar no Pai é a melhor escolha que uma pessoa poderia tomar em relação a área sentimental. Ele tem o melhor para nossa vida, resta a nós deixarmo-nos ser guiados <3
    Beeijinhos!
    http://www.thoughtsandadventures.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, obrigada <3 <3 então, a gente cria coisa onde não tem, sofre sem necessidade, sabe? Sou profissional em fazer isso auhauha concordo com tudo o que diz, só Deus sabe o que é melhor pra nós! Um beijoo

      Excluir