Não sei no que você que está lendo acredita, caso acredite em alguma coisa. Mas já pensou por que as pessoas tornam-se cristãs? Não é mil vezes mais fácil não acreditar, ser "livre", não se passar por careta, não sofrer humilhação por assumir uma fé, não ver seus amigos zoando você pela sua opção de vida? Então por que essas pessoas estranhas, intituladas "cristãs", permanecem firmes? Vou explicar.
Há pouco menos de três anos eu passava por uma época difícil e achava que via minha felicidade nas coisas erradas que eu fazia. Mas, na verdade, eu buscava um pouco de alegria, buscava refúgio para os meus problemas, buscava algo ou alguém que pudesse fazer minha mente esfriar um pouco. Eu queria paz, assim como muitos devem querer. A cada dia eu me afundava mais. Nunca cheguei a fazer nada muito errado, mas eu me afundava. Eu era como todo mundo, queria as mesmas coisas que todo mundo quer. Achava legal zoar as pessoas também, era legal "estar na moda", fazer o que todo mundo fazia, ser conhecida. Mas um dia eu senti algo diferente que me fez ver que eu não precisava daquilo.
Um dia eu, a menina que não queria nada da vida, que vivia por viver, que queria seguir os padrões da sociedade, que não queria ser "careta"; aquela menina ouviu falar sobre um certo amor. Não um amor opressor, do tipo "ou você é bom, ou vai para o inferno", mas um amor bondoso, gratuito, um amor diferente de tudo o que o mundo poderia me oferecer.
Isso pode parecer mais um papo furado de uma pessoa careta. Tudo bem se me chamarem assim, eu optei por isso e optarei até o último dia da minha vida. Mas lembre-se do que eu perguntei acima: por que essas pessoas se decidem por Cristo? O que passa na cabeça delas?
Eu, Nathália, conheci um Deus. Não ouvi falar dele e pronto: isso me convenceu. Não mudei a minha vida em vão, porque achava legal, porque não tinha mais o que fazer. Pelo contrário, eu tive uma experiência verdadeira com Ele e mais muitas outras até levantar as bandeiras.
Deus é doce, suave, sereno. Nunca vai obrigar alguém a amá-lo ou ameaçar alguém acerca do inferno para que opte por Ele. Não, de forma alguma. Ele é muito educado. Quando alguém que buscava sua felicidade em drogas, relacionamentos ruins, álcool, etc., percebe que aquilo não o faz realmente feliz e abre seu coração para Ele (ou até mesmo alguém que não tenha passado por isso, foi apenas um exemplo), Ele mostra, então, toda a Verdade.
"E a verdade é que Ele revela muito mais sobre si mesmo a determinadas pessoas do que a outras, não porque tenha os seus “favoritos”, mas porque lhe é impossível mostrar-se a alguém cuja mente e caráter lhe sejam inteiramente adversos". C.S Lewis
É muito mais fácil alguém aberto ter uma experiência com Deus do que aqueles que são totalmente fechados. As pessoas vão à Igreja com os braços cruzados, como se dissessem "vamos ver se Ele existe mesmo ou não". E muitas vezes saem de lá revoltadas por não conseguirem senti-lo como outras pessoas. Isso pode ser explicado pela frase acima. Quem não está aberto, não pode permitir que algo entre. É simples.
Eu citei C.S Lewis, autor de As Crônicas de Nárnia. Se você já assistiu o primeiro filme (ou leu o segundo livro), O Leão, A Feiticeira e o Guarda-Roupa, já viu que Lúcia, a mais nova, encontrou Nárnia em um simples guarda-roupa de madeira narniana, mas seus irmãos mais velhos já não possuíam a mesma inocência, então não acreditaram e, por isso, não conseguiram ver a princípio. Não é engraçado? Eles só viram quando não estavam tão fechados, quando pararam de pensar em como seria impossível aquilo acontecer.
Desculpe dizer isso mas... Deus existe. É por isso que as pessoas mudam suas vidas e optam por Ele. Porque Ele existe e Ele é Pai, Ele ama, Ele mostra que as pessoas foram feitas para o Amor, mas não um amor qualquer, o Seu Amor, um Amor perfeito, "um Amor que não tem interesses seus, é o mais puro amor: o Amor de Deus", como diz uma canção.
É fácil demais seguir a correnteza. É fácil julgar alguém pelos seus princípios cristãos e fazer com que ela seja vista de forma negativa. Difícil é quebrar seu orgulho, descer do salto alto e perceber que nem sempre você está certo. Nem sempre conseguimos saber de tudo. E não precisamos. Não testemunha Deus quem quer, testemunha quem sentiu. Quem teve uma experiência com Ele e hoje já não consegue mais se distanciar, tamanho é o amor que sentiu. E, sinceramente, essa é a melhor experiência do mundo! Não hesitem em buscá-la. Busquei há três anos e por nem um dia eu me arrependi.

11 Comentários

  1. Achei muito bonito seu texto, teu jeito de encarar a fé, e a forma simples como fala de Deus, um pai, alguém que nos ama. Eu já tive essa concepção, não tenho mais!
    Eu discordo que quem é cristão tem de encarar certos julgamentos, acho que aquele que se intitula ateu, ou que não frequenta a igreja, é mais julgado, pois ainda vivemos numa sociedade que embora tenha diminuído a fé de muitas pessoas, ainda quem frequenta a igreja é quase sinônimo de boa pessoa. Não vou colocar minha posição sobre minhas crenças, mas posso dizer que já tive muita fé, e foi quando comecei a questionar por motivos pessoais, a ler a Bíblia, a pesquisar, que isso começou a mudar. Não sou ateia, e sou católica só no papel, no momento não tenho mais e "fé cega" que tinha antes, mas quando a tinha, nunca tentei seguir dogmas da igreja, ou considerar a igreja e padres/pastores como sabedores da palavra de Deus, sempre levei Deus como um pai, como uma forma de amor absoluta, e nunca compactuei com várias ideias da igreja (que na minha concepção, não fazem jus a palavra de Deus, seja ela verdadeira ou não), como a não aceitação do homossexualismo, por exemplo.
    Respeito toda e qualquer opinião, não saio por aí afirmando a não existência de Deus, até porque acho que isso foge da minha experiência até então, mas também acho errado sair afirmando que ele exista, já que isso é uma questão de crença, e jamais pode ser levada como verdade absoluta (até porque a Bíblia não é considerada uma prova).
    Existem cristãos bons, existem cristãos de má índole, não creio que a fé interfira no caráter da pessoa, por isso, sempre procuro respeitar e entender. Já senti o que você sentiu, e já senti outras coisas, cada um sabe de sua história, mas achei bonito seu texto, a sua abordagem, e principalmente, sua maneira de ver o mundo.
    Beijos
    Desfocando Ideias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Natalia! Bom, a questão não é "quem sofre mais", mas tbm é fácil a gente do outro lado falar que as pessoas não sofrem. Cara, pra ter noção, quase todos os dias sou alvo de piadas na escola, até ameaças, simplesmente por ser católica. Mas não existe critofobia, como sempre afirmam. Enfim, fico realmente triste que tenha mudado esse ponto de vista. Nós somos facilmente "conquistados" por pensamentos alheios quando não estamos bem fortalecidos em nossos próprios pensamentos, e as coisas não são tão duras assim como dizem. Peço mil vezes perdão se essa resposta lhe parecer grossa ou sem educação, realmente não é minha intenção, mas é bem triste encontrar com pessoas que tiveram uma experiência com o eterno mas deixaram-se levar por outras coisas :/ e sobre afirmar que Deus existe, acho que é essa a ideia do "blog pessoal", né? Falar sobre minha vida e minhas ideias, meus pensamentos, etc., e mais do que "minhas", elas são de Deus, já que tudo o que escrevi foi provado antes por Ele. Enfim, um abraço <3

      Excluir
  2. Ai, que texto mais lindo! Foi o mais lindo que já li aqui, Nathalia.
    Fiquei, realmente, emocionada com suas palavras. Eu gosto muito de ler sobre as experiências que outras pessoas tiveram com Deus e como isso mudou sua vida. É impossível ter se aconchegado nos braços dEle e sair da mesma forma que entrou. Não tem como! Deus é contagiante! Mais contagiante que um bocejo, rsrs.
    Eu já não me importo de ser taxada de N coisas, por ter escolhido ficar pertinho dEle. É tanto amor que o resto se torna minúsculo.
    Teve uma parte do texto que me lembrou esta música aqui: Calma, mansa, serena

    Sério, amei o texto. Parabéns! Que continue pertinho do Papai.
    Eu Rabisco ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que fofura, obrigada <3 vamos continuar pertinho sim, por que, afinal, tem coisa melhor? Fico feliz que tenha gostado. Um beijo!

      Excluir
  3. Que texto lindo! Você conseguiu transmitir nas suas palavras a importância do nosso envolvimento com Deus, é lindo e extremamente tocante ver o quanto você cultiva esse sentimento, o quanto você se coloca disposta a estar perto de Deus, porque eu vejo muitas pessoas que dizem amar a Deus apenas da boca da fora, e pelos seus textos, eu percebo que o que você sente é verdadeiro, e te dou parabéns por isso, você deve ter orgulho de mostrar o quanto Deus é importante na sua vida, não há nada mais bonito do que isso.

    http://lenabattisti.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, obrigada, Lena! Quando a gente ama, transbordamos, e acaba sendo o resultado que tem aqui <3 um beijo!

      Excluir
  4. Ah! E sem querer (ou foi querendo?) você acabou por citar Nárnia também! :-) Achei seu texto lindo! E bem sensível. Me lembrou também uma frase de autor desconhecido: "as pessoas querem a mudança, mas são poucos os que estão dispostos a mudar". E é verdade. Eu sou cristã também, e ás vezes é bem revoltoso como as pessoas gostam de zombar de um assunto que elas nem mesmo conhecem. Mas eu sempre respiro aliviada quando lembro que Jesus disse que seus seguidores seriam odiados por causa de seu nome. :3

    Enfim! Amei a analogia que você fez com o mundo de Nárnia, e eu espero do fundo do meu coração que você continue assim na fé. Por quê as vezes nem sempre é fácil, né? Jeová que nos proteja. <3

    Beijo!
    http://superamorinha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Ah! E sem querer (ou foi querendo?) você acabou por citar Nárnia também! :-) Achei seu texto lindo! E bem sensível. Me lembrou também uma frase de autor desconhecido: "as pessoas querem a mudança, mas são poucos os que estão dispostos a mudar". E é verdade. Eu sou cristã também, e ás vezes é bem revoltoso como as pessoas gostam de zombar de um assunto que elas nem mesmo conhecem. Mas eu sempre respiro aliviada quando lembro que Jesus disse que seus seguidores seriam odiados por causa de seu nome. :3

    Enfim! Amei a analogia que você fez com o mundo de Nárnia, e eu espero do fundo do meu coração que você continue assim na fé. Por quê as vezes nem sempre é fácil, né? Jeová que nos proteja. <3

    Beijo!
    http://superamorinha.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado, Amanda. E bem difícil não citar Nárnia, né? <3 amém, você também! Um beijo

      Excluir
  6. Que lindo, super tocante! Parabéns seguindo seu blog, retribui?
    Também gosto de escrever e escrever sobre os livros que estou lendo! Njs
    ♥ http://contodospassarinhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir